sábado, 7 de setembro de 2013

Série "The Expanse": Leviathan Wakes, Caliban's War, Abaddon's Gate





Alguém lhe chamou uma “Kickass Space Opera” mas é muito mais do que isso. Os três livros que constituem a série “The Expanse” – Leviathan wakes, Caliban’s war e Abaddon’s gate – são plenos de acção, tramas policiais, combates entre naves, acções de fuzileiros e situações limites.
James S. A. Corey é o pseudónimo usado por Daniel Abraham e Ty Franck, este último assistente de George R. R. Martin. Ao contrário de muitas séries escritas de maneira que para a compreensão do conjunto da história se seja obrigado a ler todos os livros, estes autores construíram três livros que podem ser lidos de forma autónoma dando ao leitor, de forma subtil e sucinta, em breves pinceladas,uma visão do conjunto da série. Talvez que numa apreciação pessoal ache o último o menos conseguido mas no seu conjunto são de facto três excelentes romances de ficção cientifica.
Estamos num cenário em que a Humanidade já saiu do seu planeta de origem para se espalhar por todo o sistema solar e olha com ansiedade para as estrelas distantes. E aqui evoluem as personagens num permanente conflito consigo mesmas. Podíamos estar no Egipto de Ramsés, na corte de Carlos Magno ou na Europa da Iª Guerra Mundial mas a acção humana pouco mudaria.
Comum a todos os romances um conjunto de personagens principais. Jim Holden e os seus fiéis amigos – Naomi Nagata, Amos Burton e Alex Kamal – unidos depois da misteriosa destruição da nave cargueiro “Canterbury” em que eram tripulantes e na posse de uma nave espacial militar topo de gama, vão encontrar-se, voluntária ou involuntariamente, no olho do furacão dos maiores conflitos do sistema solar. Jim Holden é uma espécie de anti-herói, cavaleiro da triste figura, simples e directo, permanentemente em busca de si mesmo e uma personagem inesquecível.
A Terra e Marte são as novas superpotências do sistema solar. Militarmente poderosas e actuando como é norma das superpotências. Nos limites do sistema, na cintura de asteróides, vive uma humanidade que luta pela sobrevivência no dia-a-dia em condições difíceis. Os asteróides são uma espécie de países do terceiro mundo que todos procuram explorar. Aí existem também grupos rebeldes que procuram unificar a luta contra os grandes planetas e a ONU que os representa.
E no meio de tudo isto surge, vinda dos confins do espaço e do tempo, uma protomolécula, capaz de modificar a biologia do Homem. Em vez de se unir para a compreender e evoluir, a humanidade é dominada pelos interesses particulares e obscuros de grandes conglomerados que dela se querem apoderar em proveito dos seus interesses privados e as experiências que com ela fazem conduzem a enormes genocídios.
Se Jim Holden e os seus amigos atravessam todos os romances, em cada um deles os autores oferecem-nos um conjunto de outros personagens admiráveis.
O detective Miller é o oposto do utópico e sentimental Jim Holden. Racional, obsessivo no seus trabalho policial e no seu amor, capaz das tomar as decisões mais difíceis, com uma paixão assolapada por uma mulher desaparecida que só conhece das suas investigações.
Frederick Johnson, dirigente da Aliança dos Planetas exteriores (OPA), é uma espécie de Coronel Kurtz, que abandona a carreira militar prestigiada ao serviço de um dos planetas para ser o dirigentes dos grupos rebeldes.
Chrisjen Avasarala e a fuzileiro Roberta Draper (Bobbie) é outra dupla notável de personagens. Avasarala é um alto cargo da ONU, conhecedora dos seus meandros, capaz  de alianças improváveis para alcançar um bem maior, exímia a desmontar os mais secretos complots no seio da organização. Bobbie, simples mas eficaz fuzileiro, habituada a viver nos limitados horizontes militares, é transformada no braço direito de Avasarala, mergulha no mundo estranho da política internacional, e transforma-se na ajuda muscular necessária a Avasarala para atingir os seus objectivos.
Praxidike Meng, um pai que vê a sua filha Mei desaparecer misteriosamente para ser usada como cobaia humana e que a procura incansavelmente pelo sistema solar, com risco da própria vida.
E no terceiro romance surgem Anna Volovod e Carlos c de Baça, mais conhecido por “Bull”. Anna é uma sacerdote de uma pequena igreja, mãe de família e que vai enfrentar as estranhas alianças dos representantes das grandes Igrejas. “Bull” é um militar ao serviço da OPA que não hesita em enfrentar a hierarquia e transformar inimigos em amigos para aquilo que acha ser moralmente correcto.
Em cada romance vemos surgir e evoluir um conjunto de personagens profundamente humanas sempre em conflito aberto entre as suas fraquezas e virtudes.
São dos melhores romances do género que apareceram nos anos mais recentes. Acção quanto baste, suspense, situações limite a porém á prova os que nela se vêem envolvidos, imagens cinematográficas muito para além do tem aparecido no género. Já houve alguém que disse que estes romances causam em nós o mesmo espanto quando vimos o primeiro filme das “Star Wars”e é bem verdade.
A não perder de maneira nenhuma!

Título: Leviathan Wakes
Autor: James S. A. Corey
Editor: Orbit
Data: 2011
Pags:562
ISBN: 9781841499895
Título: Caliban’s War
Autor: James S. A. Corey
Editor: Orbit
Data: 2012
Pags:597
ISBN: 9781841499901
Título: Abaddon’s Gate
Autor: James S. A. Corey
Editor: Orbit
Data: 2013
Pags:541
ISBN: 9781841499925

7 comentários:

  1. Olá achei muito interessante o livro, mas não consigo achar em portugues, se ele não foi lançado ainda, sabes a data?

    ResponderEliminar
  2. Gostaria de saber quando será laçada a versão em português! vlw e abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No Brasil temos uma editora que quer e adora publicar livros de ficção, a Aleph. Quem sabe eles não o fazem.

      Eliminar
  3. Bem podem esperar sentados...não sabem que os editores em Portugal não querem publicar livros de FC adulta porque não há público para eles?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No Brasil temos uma editora que quer e adora publicar livros de ficção, a Aleph. Quem sabe eles não o fazem.

      Eliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar